May 20, 2024
Comunicado de Imprensa sobre a Situação Alimentar e Nutricional no Sahel e na África Ocidental (Lomé, Togo, 20-22 de março de 2024) – Nigéria

Comunicado de Imprensa sobre a Situação Alimentar e Nutricional no Sahel e na África Ocidental (Lomé, Togo, 20-22 de março de 2024) – Nigéria

Comunicado de Imprensa sobre a Situação Alimentar e Nutricional no Sahel e África Ocidental (Lomé, Togo, 20-22 de março de 2024)

Nos dias 20 a 22 de março de 2024, líderes e especialistas em alimentação e nutrição de toda a região do Sahel e África Ocidental se reuniram em Lomé, Togo, para discutir a grave situação alimentar e nutricional enfrentada pela população da região. A conferência teve como objetivo debater estratégias e políticas para combater a fome e a desnutrição, além de promover a segurança alimentar e nutricional em toda a região.

Durante a conferência, foram apresentados dados alarmantes sobre a situação alimentar e nutricional na região. De acordo com relatórios recentes, cerca de 40 milhões de pessoas na região do Sahel e África Ocidental sofrem de subnutrição crônica, o que representa aproximadamente 12% da população total da região. Além disso, a desnutrição aguda afeta cerca de 5,3 milhões de crianças menores de cinco anos na região, o que representa uma das taxas mais altas do mundo.

Um dos principais fatores que contribuem para a crise alimentar e nutricional na região é a instabilidade política e os conflitos armados que assolam vários países do Sahel e África Ocidental. Esses conflitos têm causado o deslocamento em massa de populações, a interrupção da agricultura e do comércio, além da destruição de infraestruturas e serviços essenciais. Como resultado, milhões de pessoas estão enfrentando insegurança alimentar e nutricional, com consequências devastadoras para a saúde e o bem-estar de toda a região.

Além dos conflitos armados, a região do Sahel e África Ocidental também enfrenta desafios relacionados às mudanças climáticas, que têm causado secas mais frequentes e prolongadas, inundações e outros desastres naturais. Esses eventos climáticos extremos têm impactado negativamente a produção agrícola e a disponibilidade de alimentos na região, contribuindo para a crise alimentar e nutricional em curso.

Diante desse cenário preocupante, a conferência em Lomé teve como objetivo buscar soluções sustentáveis para enfrentar a crise alimentar e nutricional na região do Sahel e África Ocidental. Durante o evento, os participantes discutiram a importância de fortalecer a agricultura familiar e promover a diversificação das culturas alimentares, a fim de aumentar a disponibilidade de alimentos nutritivos e acessíveis para a população.

Além disso, foi enfatizada a necessidade de fortalecer os sistemas de saúde e nutrição, garantindo o acesso universal aos serviços de saúde e nutrição de qualidade. A prevenção e tratamento da desnutrição aguda em crianças, bem como a promoção do aleitamento materno exclusivo nos primeiros meses de vida, foram destacados como medidas essenciais para melhorar a saúde e o desenvolvimento das crianças na região.

Outro tema discutido durante a conferência foi a importância da parceria entre os governos, a sociedade civil, o setor privado e as organizações internacionais para enfrentar a crise alimentar e nutricional na região. Foi destacada a necessidade de uma abordagem integrada e colaborativa para combater a fome e a desnutrição, promovendo a segurança alimentar e nutricional de forma sustentável e inclusiva.

No último dia da conferência, foi adotada uma declaração conjunta pelos participantes, na qual se comprometeram a tomar medidas concretas e urgentes para enfrentar a crise alimentar e nutricional na região do Sahel e África Ocidental. A declaração incluiu compromissos para fortalecer os sistemas de alerta precoce, promover a agricultura sustentável, melhorar a nutrição materno-infantil e fortalecer a cooperação regional para combater a insegurança alimentar.

Em suma, a conferência em Lomé representou um importante marco na luta contra a fome e a desnutrição na região do Sahel e África Ocidental. Os participantes reafirmaram o seu compromisso de trabalhar juntos para enfrentar os desafios da crise alimentar e nutricional, promovendo a segurança alimentar e nutricional de todos os habitantes da região. Com a colaboração e o esforço de todos os atores envolvidos, é possível superar a crise e garantir um futuro mais sustentável e saudável para o Sahel e África Ocidental.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *